X
Publicidade Davaca novo

Prefeitura de Teixeira de Freitas desmente fake news envolvendo compra de rejuntes e argamassas

Por Neuza em 01/08/2023 às 10:48

A Prefeitura Municipal de Teixeira de Freitas vem novamente a público informar sobre outra fake news envolvendo o pregão eletrônico com preços inflacionados; desta vez, envolvendo rejuntes e argamassas.

A fake news em questão dissemina a informação falsa de que ocorreu a compra de R$ 900.000,00 em argamassa e R$ 1.300.000,00 em rejunte pela empresa selecionada. No entanto, conforme imagem abaixo, é possível observar que cada item mencionado na proposta é exponencialmente inferior, seja por valor unitário ou pelo valor total de cada item:

DOCUMENTO DA PROPOSTA

Além disso, uma imagem manipulada inseriu como valor total da proposta o montante de R$ 5.388.723,00. Entretanto, tanto o processo administrativo de proposta comercial como o documento de homologação do pregão eletrônico mostram que o valor total é quase quatro vezes menor do que foi espalhado pela fake news (considerando também que a quantia se refere a 29 itens, incluindo os rejuntes e argamassas): 

Prefeitura de Teixeira de Freitas desmente fake news envolvendo compra de rejuntes e argamassas

Prefeitura de Teixeira de Freitas desmente fake news envolvendo compra de rejuntes e argamassas

Prefeitura de Teixeira de Freitas desmente fake news envolvendo compra de rejuntes e argamassas

HOMOLOGAÇÃO DO PREGÃO ELETRÔNICO

Prefeitura de Teixeira de Freitas desmente fake news envolvendo compra de rejuntes e argamassas

O pregão eletrônico é uma importante ferramenta para a administração pública municipal garantir a obtenção dos melhores preços e condições nas aquisições, promovendo a eficiência no gasto público e a transparência nos processos licitatórios.

Os meios de comunicação da Prefeitura Municipal de Teixeira de Freitas exercem a checagem de notícias para o combate à desinformação. Entretanto, é necessário que a população receba todo e qualquer conteúdo com um olhar atento e crítico, sempre procurando fontes confiáveis e seguras.

Fonte: Bahiaextremosul/Ascom

Tags:   Fake news
publicidade