X
Publicidade Davaca novo

Alunos de colégio agridem professora em sala de aula por desafio da internet

Caso gerou revolta entre professores da instituição e departamento divulgou nota de repúdio

Por Neuza em 27/09/2023 às 10:03

Alunos de colégio agridem professora em sala de aula por desafio da internet

Colégio Pedro II Humaitá - Foto: Reprodução/Google Street View

Uma situação chocante no Colégio Pedro II, no Rio de Janeiro, gerou uma onda de revolta entre a comunidade docente, tanto da própria instituição como de outras escolas. O caso em questão envolve a agressão à professora Ana Paula Loureiro por alunos do 6º ano do Ensino Fundamental, como parte de um desafio online inaceitável conhecido como "#slapyourteacherchallenge," que se originou nos Estados Unidos em outubro de 2021.

O desafio consiste em dar uma bofetada no professor da turma e, quando possível, filmar a cena da agressão. Lamentavelmente, essa tendência perigosa chegou até o Brasil e teve sérias consequências no Colégio Pedro II.

Em uma nota pública divulgada nas redes sociais pelo departamento de inglês da instituição, os docentes expressaram seu repúdio e preocupação em relação ao ocorrido. Eles pediram medidas "enérgicas" para responsabilizar rapidamente os autores da violência e prevenir incidentes semelhantes no futuro.

O Colégio Pedro II também se manifestou sobre o incidente, descrevendo-o como "lamentável" e expressando solidariedade com a professora agredida. A agressão aconteceu enquanto a professora estava substituindo a docente regular e estava fazendo anotações ao final da aula. Ela recebeu tapas na nuca como resultado de uma aposta entre uma aluna e um aluno do 6º ano.

A direção da escola tomou medidas imediatas, suspendendo os dois alunos envolvidos e instaurando um Processo Disciplinar para determinar a sanção final a ser aplicada. A suspensão inicial de dois dias foi considerada uma medida cautelar e disciplinar.

Internamente, foi formada uma comissão composta por três membros do corpo de servidores para investigar os fatos, ouvir todos os envolvidos e garantir o direito ao contraditório e à ampla defesa, conforme estabelecido pelo Código de Ética Discente do Colégio Pedro II e regulamentado pela Portaria nº 1.924, de 28 de maio de 2019. O relatório final, com a proposta da sanção, será enviado à Reitoria, e o processo ocorrerá em sigilo, em conformidade com o Estatuto da Criança e do Adolescente.

Além disso, relatórios sobre os estudantes envolvidos foram encaminhados ao Conselho Tutelar e ao Ministério Público Federal, seguindo a orientação do Procurador-Geral da República junto ao Colégio Pedro II.

O Colégio Pedro II destacou a necessidade urgente de reflexões e discussões sobre a atual situação das escolas, considerando os conflitos geracionais e sociais, bem como a falta de respeito, limites e empatia entre os estudantes. A instituição enfatizou a importância de abordar essas questões para criar um ambiente escolar mais seguro e saudável.

Fonte: Fernanda Silva/Bahiaextremosul

Tags:   A direção da escola tomou medidas imediatas
publicidade