Portal Bahia Extremosul - Central de Notícias

publicado em 13/06/2018 às 11h29min

12 marcas de escova progressiva são reprovadas pela Proteste

Em análise foi constatado que todas as marcas apresentaram irregularidades, sendo que dez produtos continham formol em limites bem acima do permitido.
compartilha nas redes sociais:
Minha vida

Um dos procedimentos mais pedidos aos cabeleireiros nos últimos tempos e o mais controversos dos alisamentos é a escova progressiva. A técnica possibilidade que os fios fiquem lisos e sem frizz por um longo período, porém é preciso submeter o cabelo a um intenso tratamento químico.

Inicialmente as escovas progressivas costumavam ter formol, mas como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou que os produtos usados nesses procedimentos podem ter no máximo 0,2% deste elemento químico em sua concentração, devido aos riscos para a saúde, hoje ele foi praticamente retirado da fórmula. Mas, será que todas as empresas respeitam esse limite?

A Proteste, entidade de defesa do consumidor, decidiu enviar as 12 marcas mais vendidas do mercado com a proposta de alisar os cabelos para serem analisadas em laboratório. Então, eles verificaram que os produtos estavam regulares na Anvisa, se continham formol e em qual quantidade, e se apresentam o pH compatível para uso no cabelo e em contato com a pele.

Foram testadas 12 amostras das seguintes marcas:

  • Zap All Time
  • Gloss Profissional
  • Maria Escandalosa
  • Portier - Exclusive
  • Portier - Unique
  • Foreverliss
  • Probelle
  • G Hair - Tratamento capilar marroquino
  • G Hair - Fórmula Original Alemã
  • Etnik Brasil
  • Madamelis
  • Maria Glamurosa.

Resultados da análise

Os resultados da análise mostraram que todas as progressivas testadas apresentaram irregularidade. Confira:

  • Zap All Time: Reprovada por presença de 32 vezes mais formal do que o permitido e por ocultar a presença do produto na embalagem
  • Gloss Profissional: Reprovada pela presença de 17 vezes mais formol do que o permitido e por problemas de regulamento com a Anvisa
  • Maria Escandalosa: Reprovada devido a presença de 21 vezes mais formol do que o permitido, por não especificar a substância no rótulo e notificação de venda vencida ou cancelada
  • Portier - Exclusive: Reprovada por conter 16 vezes mais formol do que o permitido e não especificar a substância no rótulo
  • Portier - Unique: Essa marca que registrou quantidades seguras de formol, porém não indicava a presença da substância no rótulo
  • Foreverliss: Reprovado devido a presença de 17 vezes mais formol do que o permitido e por não especificar a substância no rótulo
  • Probelle: Essa marca que registrou quantidades seguras de formol, porém não indicava a presença da substância no rótulo
  • G Hair - Tratamento capilar marroquino: O produto continha 14 vezes mais formol do que o permitido, além de conter ácido glioxílico e indicar secar o cabelo com secador e prancha (sem comprovação da Anvisa)
  • G Hair - Fórmula Original Alemã: Reprovado por presença de 29 vezes mais formol do que o permitido
  • Etnik Brasil: Reprovado por presença de 22 vezes mais formol do que o permitido
  • Madamelis: Reprovado por presença de 27 vezes mais formol do que o permitido
  • Maria Glamurosa: Reprovado por conter 21 vezes mais formol do que o permitido, por não especificar a substância no rótulo e estava com a notificação de venda vencida ou incorreta.

De acordo com a Proteste, apenas duas marcas se mostraram opções seguras: Probelle e Portier Unique. No entanto, ambas precisam acrescentar no rótulo a presença de formol. Com relação aos outros produtos, a entidade informou que será solicitada a retirada do produto em todo o mercado nacional.

Posicionamento das marcas

A marca G Hair (responsável pelos produtos G Hair Marroquina e a G Hair Alemã) divulgou em seu site um comunicado oficial:

"Recentemente, a empresa G.Hair foi alvo de denúncias danosas e equivocadas a respeito da lisura de seus registros sanitários e segurança de suas composições. Esclarecemos a nossos clientes e parceiros que a G.Hair está publicamente a disposição de todos e já iniciou o processo de medidas cabíveis. Aproveitamos para agradecer os inúmeros contatos de apoio e indignação daqueles que conhecem o trabalho e a solidez do nome G.Hair. Pedimos desculpas pelo transtorno!"

Em contato com a assessoria de imprensa da Fox Professional (responsável pela escova progressiva Gloss), eles informaram que estão aguardando o retorno da Proteste com a nota fiscal para saber onde este produto foi adquirido, já que eles sofrem com falsificações.

O Minha Vida tentou contato com as outras empresas, mas até o fechamento desta matéria nenhuma marca não se pronunciou sobre o ocorrido.

Escova progressiva Reprovadas Proteste

Veja também SAúDE GERAL

Moto roubada – jovem fica ferido em acidente de moto na BR 418

Moto roubada – jovem fica ferido em acidente de moto na BR 418

Fachin envia recurso de Lula ao plenário do STF

Fachin envia recurso de Lula ao plenário do STF

Bahia vai sediar Congresso Internacional de Krav Maga

Bahia vai sediar Congresso Internacional de Krav Maga

Programa Mais Alfabetização avança em escolas da Rede Municipal

Programa Mais Alfabetização avança em escolas da Rede Municipal

Últimas publicações